5 passos para diminuir imperfeições na pele do rosto

Quem dera todos tivessem uma cútis impecável logo ao despertar! Isso, no entanto, é coisa de novela. Na vida real é muito difícil encontrar quem não queira diminuir imperfeições na pele, especialmente do rosto.

E não importa a idade: na adolescência, por exemplo, são as espinhas que começam a incomodar; na fase adulta, pintas e manchas decorrentes de diversos fatores; na terceira idade, rugas profundas — só para citar os problemas mais comuns.

Se você também faz parte desse contingente de pessoas insatisfeitas com a aparência da derme, este artigo é para você. Confira 5 passos para ter a melhor pele da sua vida, recuperando a beleza natural e valorizando, ainda mais, seus pontos fortes!

Ouça este conteúdo:

 

O que provoca as imperfeições mais comuns?

O estilo de vida (fumo, má alimentação, sono ruim e até a falta de exercícios físicos), diversas condições de saúde (inclusive gravidez) e a carga genética impactam na aparência da pele.

Fora isso, não usar protetor solar diariamente é um dos principais causadores das imperfeições. Nos consultórios, as principais queixas são:

  • manchas acastanhadas (melasmas);
  • relevos (sulcos ou bolinhas);
  • cicatrizes (resultantes de acne);
  • linhas de expressão;
  • rugas (como “bigode chinês”);
  • flacidez (nas pálpebras, bochechas e pescoço);
  • vermelhidão excessiva, entre outros.

Como é possível diminuir imperfeições na pele?

A quantidade de maquiagens com alta cobertura existentes no mercado reflete o tamanho do desejo de diminuir imperfeições na pele. Fato é que, sem o “disfarce” dos cosméticos, a maioria das mulheres se sente insegura.

Para reverter esse quadro, veja 5 passos essenciais para cuidar da pele e recuperar a autoestima:

  1. Maquie-se com moderação, deixando a pele respirar sempre que possível. E use somente produtos de boa qualidade;
  2. Remova as impurezas: lave o rosto duas vezes ao dia, com um sabonete adequado ao seu tipo de pele. Depois, enxugue-o suavemente, sem esfregar a toalha;
  3. Hidrate-se de dentro para fora (bebendo bastante água e alimentando-se com frutas, verduras e legumes) e de fora para dentro (aplicando um bom hidratante ao acordar e antes de dormir);
  4. Use protetor solar diariamente e em quantidade suficiente (meia colher de chá para cada aplicação no rosto), mesmo quando for passar o dia todo em ambiente fechado. Isso porque a chamada luz visível, emitida pelas lâmpadas e aparelhos eletrônicos, provoca manchas e acelera o envelhecimento. Filtros solares com cor são uma ótima opção, pois protegem e ajudam a diminuir imperfeições na pele;
  5. Visite o dermatologista regularmente para obter tratamentos e procedimentos clínicos indicados para seu quadro. O rubor provocado pela rosácea (dilatação de vasinhos sanguíneos), por exemplo, pode ser amenizado com um vasoconstritor tópico.

Os passos citados podem ser colocados em prática em todo o tipo de pele, por homens e mulheres de qualquer idade. No entanto, em casos de pele acneica, é necessário redobrar os cuidados. Entenda os motivos, a seguir.

Por que a acne requer cuidados específicos?

A acne deve ser adequadamente tratada assim que aparecer, para evitar seu agravamento e a formação de cicatrizes.

Assim, a regra é clara: cravos e espinhas nunca devem ser espremidos em casa. Algo simples, como uma limpeza de pele, por exemplo, só deve ser feita quando indicada pelo médico especialista na saúde da pele.

O acompanhamento com o profissional visa identificar as causas do desenvolvimento da acne, para proposição de um tratamento mais efetivo. O objetivo é evitar recorrências e promover um cuidado especializado para as imperfeições na pele provocadas pelas pústulas.

Este tratamento para a acne pode ser diretamente no local, por via oral ou combinando ambos. A indicação varia em função dos tipos de lesões e do quadro de saúde do paciente. Existem, ainda, procedimentos complementares (que auxiliam no controle), como peelings químicos.

Quais expectativas são plausíveis e quais são exageros?

Para saber quando a insatisfação em relação à pele procede e quando se trata de exagero, nada melhor do que escutar o seu dermatologista. Os cuidados são importantes, mas não devem virar uma neurose.

Afinal, a busca por uma pele perfeita, ou seja, além do que é naturalmente possível, não faz sentido. A beleza não resulta do exagero de intervenções estéticas ou cosméticas, mas do equilíbrio entre cuidados pessoais e procedimentos dermatológicos adequados. Essa é a melhor maneira de diminuir imperfeições na pele e ter um rosto verdadeiramente belo!

Se você gostou do artigo, siga nosso Facebook e Instagram e acompanhe outras dicas para cuidar bem da sua pele!

Compartilhe nas suas redes!

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter

    Inscreva-se em nossa newsletter

    Receba mais informações sobre cuidados para a saúde em seu e-mail.

    Artigos relacionados:

    Covid-19: procedimentos que ajudam na recuperação

    Autocuidado é muito mais que estética....

    “Tenho acne. Posso fazer limpeza de pele?”

    Será que a limpeza de pele...

    Quem tem silicone pode fazer mamografia?

    Você tem medo de “estourar” as...