Atendimento humanizado: como se relacionar com os seus pacientes

Você sabe o que as pessoas consideram para escolher um especialista para cuidar de sua saúde? Além de possuir as certificações dos órgãos competentes, como o CRM e o RQE, bem como atender em um local adequado (limpo, confortável e bem equipado), o que faz a diferença é o relacionamento. Graças ao atendimento humanizado, que fortalece confiança na relação médico-paciente, diferentes gerações da mesma família são fidelizadas.

Acompanhe este artigo para saber como lidar com os pacientes da melhor forma possível, tanto para realizar procedimentos estéticos como para tratar doenças. Independentemente do quão atarefada seja a sua rotina, invista no atendimento humanizado e transforme-se em um profissional requisitado!

Qual é a importância do relacionamento médico-paciente?

Estudos mostram que um atendimento humanizado tem influência direta sobre o estado de saúde do paciente. Afinal, quanto mais o médico conhece seu histórico clínico, hábitos alimentares, estilo de vida e até o temperamento, melhor será o entendimento sobre o seu quadro — o que reflete na eficácia do tratamento.

Já sob a perspectiva do negócio, fidelizar pacientes é sinônimo de inteligência financeira. Isso porque, além de retornarem, no mínimo, uma vez por ano, eles fazem a divulgação boca a boca. Assim, novos pacientes passam a procurar a clínica, aumentando os recebíveis. Por outro lado, gastos com publicidade podem ser reduzidos, gerando mais economia.

Outro aspecto positivo do atendimento humanizado diz respeito à melhora no ambiente de trabalho, pois pacientes satisfeitos tratam bem os funcionários da clínica, demonstrando gratidão pelos serviços. Isso evita situações de estresse, faz com que trabalhem felizes e, consequentemente, sejam mais produtivos.

O que caracteriza o verdadeiro atendimento humanizado?

O atendimento humanizado representa um avanço na relação médico-paciente, pois foca na pessoa e não apenas no problema ou doença. Dessa forma, a percepção do paciente acerca de sua condição é incorporada aos cuidados médicos.

O atendimento humanizado se caracteriza pela abordagem individualizada, que combina tratamento de excelência com o relacionamento entre paciente, familiares e equipe médica. Juntos, buscam encontrar estratégias que facilitem a adaptação aos impactos da doença ou durante seu tratamento. Isso é, especialmente, importante em casos graves, como em diagnósticos de câncer de pele.

Vale destacar que o atendimento humanizado não pode ser uma prerrogativa apenas do médico, mas tem que ser uma atitude comum a todo corpo clínico, ou seja, à filosofia da clínica. O paciente deve se sentir cuidado em todas as etapas, do agendamento da consulta ao pós-tratamento.

Como cuidar da pele de maneira mais humanizada?

Alguns problemas dermatológicos, como acne e psoríase, abalam a autoestima das pessoas. Já doenças mais graves, como o câncer de pele, deixam pacientes e familiares física e emocionalmente fragilizados.

A boa notícia é que, independentemente do procedimento ou do diagnóstico, pode-se cuidar da pele de maneira mais humanizada. Veja algumas atitudes que fazem a diferença no atendimento:

  • chame o paciente pelo nome e repare nas suas reações (tensão, nervosismo, dúvida etc). Ansiedade, medo e outros sentimentos não devem ser ignorados. A atenção do médico deve ir além do cuidado clínico em si;
  • converse olhando nos olhos e escute o paciente, bem como seu acompanhante, com interesse. Ao se sentirem seguros, a adesão e confiança no tratamento aumenta, favorecendo a recuperação;
  • demonstre empatia, seja em uma consulta “tranquila” (como para falar sobre procedimentos estéticos) ou em uma conversa mais “tensa” (para analisar sinais na pele, por exemplo);
  • evite frases prontas, como “seja forte”, “tem gente pior”, entre outras, e use palavras sinceras, mas acolhedoras;
  • não tenha pressa e esclareça as dúvidas do paciente e de seu acompanhante. Forneça, também, todas as informações necessárias para a compreensão do seu quadro. Deixe que se sintam à vontade para perguntarem o que quiserem. Durante as consultas, mantenha a fala segura, mas tranquila;
  • avalie o processo de humanização aplicado na clínica periodicamente. Para isso, ofereça meios para a efetivação de queixas e elogios (como uma ouvidoria ou um banco de sugestões) e faça pesquisas de satisfação entre colaboradores e pacientes.
  • invista em tecnologias para melhorar a anamnese durante as consultas. Informações sobre o contexto clínico, histórico medicamentoso, entre outras, podem ser armazenadas em softwares. Assim, sobra mais tempo para se dedicar ao atendimento.

 

Em suma, no atendimento humanizado a qualidade do tratamento é tão importante quanto a do relacionamento. Nele, protocolos padronizados dão lugar às abordagens individualizadas, criando vínculos de confiança entre médico, pacientes e familiares. O importante é que o diálogo e a empatia existam da primeira consulta ao término do tratamento.

Ficou com alguma dúvida? Para saber mais sobre o assunto, envie suas dúvidas pelo WhatsApp da Academia da Pele!

Compartilhe nas suas redes!

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter

    Inscreva-se em nossa newsletter

    Receba mais informações sobre cuidados para a saúde em seu e-mail.

    Artigos relacionados:

    Manchas na pele: causas e tratamentos

    Mais do que incomodar, manchas na...

    Mantenha esses 5 cuidados básicos com a pele do seu rosto

    Pense rápido! A ideia de ser...

    3 passos essenciais para limpar a pele do rosto

    Limpar a pele do rosto deve ser...